22 fevereiro 2013

se cantasse

Se cantasse, talvez o coração
Sossegasse no peito.
Mas vou perdendo o jeito
De cantar
A vida, devagar,
Leva-nos tudo,
E deixa-nos na boca o gosto de ser mudo.

Miguel Torga
(1907-1995)
Coimbra, 12 de Outubro de 1974


nota - uma semana depois de eu nascer Miguel Torga escreveu este poema... se ele soubesse o sentido que o mesmo faz no meu espírito hoje...

4 comentários:

Raquelsav disse...

Ainda bem que tu cantas :)
Beijinhos

©carmen zita disse...

Mas olha que a idade está mesmo a trazer-me o gosto de ser muda... Beijinhos grandes!

Raquelsav disse...

Não te deixes calar pela idade nunca!
Calar é morrer!

©carmen zita disse...

Isso é verdade... Morre-se todos os dias um bocadinho. Há que saber renovar a vida. Em alta voz!