17 agosto 2009

passado

“Mas a verdade é que ainda hoje acredito que as coisas podiam ter sido diferentes se eu não me tivesse precipitado nos gestos ou na revelação. Que decerto o erro foi meu e é por ele, afinal, que estou a pagar.”

Maria do Rosário Pedreira
Portefólio #4, Fundação Eugénio de Almeida,
Maio de 2009, pg. 67

1 comentário:

su disse...

São as leis antigas da vida: o que plantamos mais tarde colhemos...e muitas vezes, regressa a nós em dose dupla ou tripla...conforme...